THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES

sábado, 15 de janeiro de 2011

ETIOLOGIA DAS DOENÇAS DA ALMA




As doenças da alma estão relacionadas fundamentalmente, aos pensamentos impregnados de emoções negativas, que determinam diferentes modalidades de distúrbios, desde que os que atingem a própria pessoa, causando-lhe diretamente sofrimentos e doenças, até os que levam a comportamentos anti-sociais, induzindo-a às práticas delituosas, à agressividade, aos vícios e às perversões sexuais.


Muitas vezes, essas perturbações estão relacionadas a ações que ocorrem na própria vida, ou, então, a fatos que incidiram em vidas passadas, e cujas consequências podem manifestar-se na presente existência, como doenças cármicas. Na Medicina, a ação dos pensamentos é fundamental, podendo causar doenças e dificuldades na vida, quando impregnados de emoções negativas e podem, igualmente, promover a saúde e o bem-estar, quando aureolados de emoções positivas.

Da espiritualidade nos chegam mensagens de mentores, que movidos pelo propósito de estimular o progresso nos diferentes campos da ciência, mostram o valor do pensamento para o progresso nos diferentes setores da Medicina. Assim, Miguel Couto, espírito, o insigne professor de Clínica Médica, quando esteve entre nós, nos envia a sábia mensagem que considera fundamental para a saúde, como está no livro Falando à Terra, página 177, 7° parágrafo: 

"A ciência mental, como base nos princípios que presidem a prosperidade do espírito, será, no grande futuro, o alicerce da saúde humana".

E idêntico parecer encontra-se em André Luiz, no livro No Mundo Maior, página 63, 5° parágrafo, falando sobre problemas relativos às perturbações que acometem os seres humanos, afirma: " No pensamento residem as causas". Do mesmo modo, Emmanuel, abordando o problema das causas que levam ao sofrimento humano e que podem causar traumas e distúrbios da alma, diz, no livro Pronto Socorro, página 9, 1° parágrafo: 

"Nos domínios da alma surgem os acidentes e lesões, traumas e equimoses de origem mental, tanto quanto no corpo físico".

E ainda o mesmo autor, no livro Leis do Amor, página 18, item 12, respondendo à questão que indaga se a mente invigilante pode ser responsável por doenças do organismo, diz: "

A mente é mais poderosa para instalar doenças e desarmonias do que todas as bactérias e vírus conhecidos".

Do mesmo parecer é o dr. Joaquim Murtinho, espírito, no livro Falando à Terra, página 121,4° parágrafo, discorrendo sobre a saúde, faz a seguinte afirmação: 

"O pensamento, qualquer que seja a sua natureza, é uma energia, tendo, conseguintemente, seus efeitos". 

E, à página 120, 5° parágrafo, o mesmo autor, analisando os distúrbios do pensamento, diz: 

"Transformando-se em núcleo de correntes irregulares, a mente perturbada emite linhas de força, que interferirão, como tóxicos invisíveis, sobre o sistema endócrino, comprometendo-lhe a normalidade das funções".

E continua, no parágrafo seguinte: 

"Mas não são somente a hipófise, a tireóide ou as cápsulas supra-renais as únicas vítimas da viciação. Múltiplas doenças surgem para a infelicidade do espírito desavisado que as invoca. Moléstias como aborto, a loucura, a nevralgia, a tuberculose, as afecções do coração, as úlceras gástricas e as duodenais, a histeria e todas as formas de câncer podem nascer dos desequilíbrios do pensamento".

Os autores espirituais citados são unânimes em afirmar a importância do pensamento na vida humana, podendo causar diferentes modalidades de transtornos à saúde das pessoas.



Os pensamentos impregnados de emoções negativas podem atuar de diferentes maneiras, prejudicando os seres humanos. Quando movidos pelas emoções de ódio, de inveja, de ciúme, de violência, de crueldade, causam males às pessoas às quais são direcionados e são, igualmente, danosos às criaturas que os emitem, gerando sofrimentos mais ou menos intensos, visto que os pensamentos obedecem à lei de causa e efeito e, com a mesma intensidade com que são emitidos, voltam para a fonte de origem.
 



Desse modo ninguém deve esperar colher milho se plantou feijão. Essa lei tem sua equivalência no Evangelho quando afirma que "a cada um será dado segundo as suas obras". (Mt 16, 27)

Os pensamentos são dotados de ideoplasticidade e formam uma névoa que envolve o campo mental das pessoas que os emitem e das pessoas que os recebem, causando males de intensidades variáveis. Quando negativos, são responsáveis por distúrbios da conduta das pessoas que se inclinam para a prática de ações prejudiciais a si mesmas e aos semelhantes. Causam verdadeiro desequilíbrio à sua própria estrutura psíquica, fazendo que muitas vezes se comportem como seres estranhos, anormais, desajustados.

Certos comportamentos dos seres humanos, que constituem pesadas cargas para sua própria alma, são decorrentes da falta de controle dos pensamentos, voltados para o negativismo. Apresentam reações que se manifestam, inicialmente, por diferentes formas de insatisfação do ego, como ansiedade, insegurança, angústia, frustração, aflição, raiva, fazendo com que sejam atraídos pela fascinação dos vícios, dos distúrbios da sexualidade, da volúpia, dos comportamentos anti-sociais, como o roubo, a sequestro, o crime.

Há, também, formas atenuadas dessa modalidade de comportamento, de pessoas que se comprazem em passar horas em bares, tomando bebidas alcoólicas, fumando, ocupando-se em conversas ou em entretenimento fúteis, em jogos de baralho e outros, perdendo precioso tempo fazendo comentários sobre fatos desagradáveis que aconteceram consigo mesmas, ou com outras pessoas. Há outras formas de insatisfação do ego nas pessoas que apelam, inconscientemente, para reações negativas contra si mesmas, mas que lhes proporcionam certa satisfação íntima. São pessoas que apresentam alguma modalidade de masoquismo e vivem procurando doenças para justificar seus problemas.
Queixam-se constantemente de sintomas de males orgânicos ou psíquicos, de doenças imaginárias. Sentem insegurança, ansiedade, medo, depressão. E fazem exames médicos e de laboratórios repetidamente, procurando encontrar uma explicação para os seus problemas, mas os mesmos se apresentam repetidamente normais. Há pessoas que se auto-agridem, inconscientemente, apresentando sintomas de inapetência que podem levá-las à morte, pela rejeição dos alimentos, e outras que comem muito, e só se satisfazem quando estão comendo, e se tornam duplamente insatisfeitas, pela própria ansiedade e pelo excesso de peso a que são levadas, e são, igualmente, resistentes a diferentes modalidades de tratamento.

Esses problemas, em geral, são, abordados superficialmente pelas terapêuticas vigentes, sem penetrar as causas intrínsecas que os determinaram. São perturbações cujas causas, aparentemente desconhecidas, podem estar relacionadas a distúrbios do pensamento, ou vinculadas ao passado e teriam suas marcas gravadas no corpo espiritual. Há formas de perturbações do pensamento que levam a ações mais sérias, de agressões à própria vida ou à vida dos semelhantes, e que estariam relacionadas â inobservância do segundo mandamento da Lei de Deus, pela falta de amor aos semelhantes e a si mesmos.
Nessa máxima do Cristianismo, está contido o preceito de amar com responsabilidade cristã, que abrange, em essência, toda a mensagem do Mestre da Galiléia. Há pessoas que maculam sua existência, vinculando-se à crueldade, à violência, à tortura, ao estupro, ao rapto, ao roubo, ao sequestro e ao próprio suicídio, ações que causam sofrimento e desespero a si mesmas e aos seus semelhantes e que terão julgamento especial no Tribunal de Justiça divina. São modalidades de ações causadoras de distúrbios que podem passar despercebidos ou não receber a devida importância por parte dos profissionais da saúde.

São ocorrências que causam verdadeiros estigmas, maculando os seres humanos na sua constituição mais sensível, o espírito, que no dizer de Emmanuel, no livro do mesmo nome, página 36, 2° parágrafo: "É a única realidade imutável da existência." Nas coletividades do planeta Terra encontram-se inúmeras pessoas aparentemente sadias, mas torturadas por diferentes modalidades de sofrimentos, causados pela falta de controle dos pensamentos. Entre outros, são os seres movidos pelo egoísmo, que se encontram com a visão obscurecida para as belezas da vida; os que, torturados pelo ódio, andam pelos caminhos do mal, sem vislumbrar a harmonia que há em toda a Natureza; e outros ainda, em maior número, sofridos pela miséria e pelos males físicos e morais se apresentam, torturados pelas dificuldades, pela dor e pelo sofrimento, desanimados, vivem sem esperança de vislumbrar os horizontes belos da vida.
Quando uma pessoa chega ao consultório apresentando diferentes modalidades de sintomas, dizendo que já procurou inúmeros profissionais de saúde, que fez diferentes exames de laboratório e que são todos normais, é quase sempre uma pessoa que apresenta males da alma, para os quais as terapias médica, psiquiátrica e psicológica são parcialmente eficazes. Sendo a alma de natureza divina, de constituição energética, os recursos espirituais para o seu tratamento não devem ser desvalorizados, a par da terapêutica normalmente instituída.

Na verdade, a primeira dificuldade, ao se atender um doente dessa natureza, consiste em estabelecer o diagnóstico etiológico, para o qual devem ser afastados todos os sinais e sintomas possíveis de doenças orgânicas, e das tipicamente psíquicas, dos que se manifestam em decorrência de causas anímicas, oriundos de distúrbios da mente voltada para o negativismo. A pessoa pode apresentar-se aparentemente sadia, em condições físicas condizentes com a normalidade, mas torturada pelos sintomas psicossomáticos, de ansiedade, de medo, dores generalizadas ou em certas partes do corpo, como enxaqueca, esperando obter uma prescrição que a livre de sua angústia e sofrimento.

A par desses transtornos, que se caracterizam pela subjetividade dos sintomas, podem ser relatados certos males orgânicos que têm suas raízes nos distúrbios da alma e que devem ser igualmente tratados. São casos de pessoas que se entregam continuamente a pensamentos negativos, impregnados pelas emoções de raiva, inveja, insatisfação, ciúme e
outros semelhantes, e portam sintomas de baixa resistência orgânica, não apenas para os esforços físicos habituais, mas também para as infecções comuns, apresentando-se constantemente cansadas, enfraquecidas, desanimadas, queixosas.

Queixam-se de tudo, do tempo, das pessoas, da família, da saúde, das dificuldades no trabalho, dos vizinhos, das pessoas que colaboram em casa, das cousas que acontecem no país e no mundo. São pessoas que vivem imersas em queixumes, desperdiçando a valorosa fonte de energia inerente à sua própria alma. Desconhecem que o ser humano tem na alma um poderoso recurso responsável pela vitalidade das células do seu organismo e, se a alma se mantém desmotivada, imersa em negativismos por tempo prolongado, haverá um desfalecimento energético geral que abrange todos os setores da organização biológica.

São casos cujo exames se mostram constantemente negativos e os recursos utilizados para o tratamento, como o repouso e o apelo para as vitaminas e medicamentos energizantes não respondem, freqüentemente, aos resultados esperados. Enquadram-se no grupo as pessoas que passam por sérios transtornos psíquicos e emocionais, motivados por dificuldades na família, no trabalho ou por circunstâncias da própria vida, e podem apresentar, depois de algum tempo, sintomas agudos de doenças orgânicas como diabetes distúrbios cardiovasculares, intestinais e outros.

E, do mesmo modo, pessoas que passaram por graves e incontroláveis dificuldades emocionais, podem apresentar disfunções de outras glândulas endócrinas, como a tireóide, sem causa aparente, e para as quais não bastam as atenções em relação aos males apresentados, mas necessitam de cuidados que devem alcançar, igualmente, as causas que as desencadearam, possibilitando restabelecer o equilíbrio das energias da alma. E o próprio câncer apresenta, frequentemente, nos antecedentes da pessoa enferma, relatos de distúrbios psico-emocionais intensos que ocorreram algum tempo antes da eclosão da doença.

As enfermidades cardiovasculares apresentam, igualmente, um forte contigente de influências psico-emocionais, responsáveis pela manifestação de doenças como a hipertensão arterial, a angina de peito e o enfarte do miocárdio. Do mesmo modo, distúrbios do aparelho digestivo como a colite ulcerativa e a hemorróida podem ser decorrentes de distúrbios psíquicos e emocionais. E, também, certas afecções do aparelho gênito-urinário, como cistites, cólicas e hemorragias uterinas, são problemas que requerem atenção médica tradicional mas que deve ser complementada pelo tratamento psiquiátrico e, possivelmente, por um tratamento espiritual que possa trazer alguma contribuição para a cura da pessoa enferma.

Como o pensamento é um atributo da alma, o seu controle sendo direcionado para o bem maior, sob o impulso da vontade, da determinação e do amor, pode resultar em benefício altamente eficaz para o ser humano.
As pessoas não deveriam deixar-se influenciar pelos problemas que lhes chegam constantemente através dos recursos de comunicação, voltados inteiramente para a transmissão de notícias desagradáveis, que podem causar o desequilíbrio das vibrações energéticas da alma das pessoas desprevenidas.
Devem fazer o propósito de viver em paz e em harmonia consigo mesmas, reconhecendo que podem ser envolvidas pela ideoplastia dos seus próprios pensamentos, saudáveis ou danosos, e procurar anular as suas próprias reações negativas que viriam empanar o seu propósito de elevar-se, embora paulatinamente, pelo seu próprio equilíbrio físico, psíquico, emocional e espiritual.


Pelo: Dr. Roberto Brólio

1 comentários:

Fernanda Tomaz disse...

Olá Querida Amiga!Congratulação por suas escritas,gosto muito.
Entre em contato:
fernandatomaz@psicoterapeutas.com.br
ou:
ftpsico@hotmail.com
Fraternos Abraços

Mensagens populares

About Me

A minha fotografia
ANALUZ
Infinitamente sonhadora... O meu maior sonho: - encontrar o sentido da VIDA
Ver o meu perfil completo
Visitors
Locations of Site Visitors