THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES

sábado, 5 de maio de 2012

A DIETA DA SEROTONINA - sua falta produz Depressão

 

 

 

Como funciona a Dieta da Serotonina

Duas pesquisadoras americanas de Massachusetts, Judith Wurtman e Nina Marquis, lançaram um livro chamado The Serotonin Power Diet (sem edição em português), onde elas explicam como deve ser a dieta para se alcançar níveis mais altos da serotonina e assim ajudar a manter os seus desejos por carboidratos e doces sob controle, ao mesmo tempo que reduz o apetite e melhora o seu humor.
O carboidrato é um alimento importante para desencadear o aumento desse neurotransmissor, pois faz com que a insulina seja liberada mais rapidamente na corrente sanguínea, facilitando a travessia do  triptofano, aminoácido essencial para a produção da serotonina, através do sangue para o cérebro.
Escolhendo os alimentos certos, equilibrando as porções e adicionando carboidratos nos lanches entre as refeições, você fará seu corpo se beneficiar na absorção dos nutrientes importantes para a síntese da Serotonina.

A dieta possui 3 fases:

Fase 1 – Aumentar

Essa fase tem duração de duas semanas e o objetivo é aumentar os níveis de serotonina. Você tem direito a 3 lanches durante o dia, com no máximo 180 calorias cada um. Faça uma refeição rica em carboidratos no jantar, pois assim se sentirá mais saciada e não dormirá com fome.
Como deve estar distribuído cada lanche na Fase 1
· 30 g ou 40 g de carboidratos
· De 1 g a 3 g de gordura
· Até 5 g de proteína

Cardápio Fase 1 – Aumentar a Serotonina

Café da manhã
1 porção de proteína: Sugestões:
1 ovo ou 50 g de presunto ou 1 copo de leite desnatado ou 1/2 copo de ricota ou 1 copo de iogurte
1 porção de carboidrato: Sugestões:
2 fatias de pão de fôrma light ou 1 de pão normal ou 3/4 de copo de cereal matinal ou
4 bolachas água e sal
1 fruta ou suco de fruta: Sugestões:
1 banana ou 1 maçã ou 2 kiwis pequenos ou 1 copo de melão ou 1 pera ou 3/4 de copo de abacaxi
Lanche da manhã
· Faça-o uma hora antes do almoço – 30 g ou 40 g de carboidratos
Sugestões:
Cookies, biscoitos integrais, pipoca light, picolé de fruta, morango com chocolate, barrinha de cereais, uma barrinha de chocolate, nozes, castanhas, etc.
Almoço
1 porção de proteína (120 gramas) – Sugestões:
120 g de peixe, de carne vermelha, de porco ou frutos do mar ou 1 copo de queijo cottage ou omelete com 5 ou 6 ovos (só a clara) ou 180 g de atum em lata
Vegetais (2 copos por dia)  – Sugestões:
Verduras de folhas verdes, vegetais crucíferos, leguminosas e legumes
Lanche da tarde
Lanche três a quatro horas após o almoço, 1 g a 3 g de gordura
Sugestões:
Abacate, Avelã, Amêndoa, Castanha de Caju, Amendoim, Castanha do Pará, Semente de Abóbora, Pistache, Gergelim, Semente de Girassol
Jantar
1 porção de carboidrato – Sugestões:
1 1/2 copo de grãos ou legumes cozidos, lentilha, cuscuz, polenta ou arroz ou 4 fatias de pão ou 4 espigas de milho ou 340 g de batata.
Vegetais à vontade – sugestões:
Idem almoço
Ceia
· Faça-o de duas a três horas após o jantar, 5 g de proteína
Sugestões:
Frios em geral, Iogurte desnatado, Leite de soja, Carnes, Ovo, etc…

Fase 2 – Equilibrar

Essa fase tem duração de 6 semanas e o objetivo é equilibrar os níveis d serotonina. É permitido dois lanches por dia até 180 calorias cada um e reduzir a quantidade de proteína no almoço e aumentá-la no jantar.
Como deve estar distribuído cada lanche na Fase 2:
O mesmo da Fase 1

Cardápio Fase 2 – Equilibrar a Serotonina

Café da manhã
· Idem à fase anterior
Lanche
· Faça-o uma hora antes do almoço, use as sugestões da fase 1
Almoço
· Idem à fase anterior, porém reduza a quantidade de proteínas para 90 gramas.
Lanche da tarde
· Faça-o de três a quatro horas depois do almoço, use as sugestões da fase 1
Jantar (Sugestões iguais à Fase 1)
1 porção de proteína – Sugestões
Reduza para 60 gramas: Carnes magras, peixes, frutos do mar, tofu ou derivados de soja
1 porção de carboidrato – Sugestões:
1 copo de grãos e legumes cozidos ou lentilha ou polenta ou quinoa, arroz ou 4 fatias de pão ou 4 espigas de milho ou 240 g de batata
Vegetais à vontade – Sugestões:
Idem Fase 1
Ceia
Idem Fase 1

Fase 3 – Controlar

Tem duração de 4 semanas ou até chegar no peso desejado. O objetivo é manter os níveis de serotonina estáveis. A quantidade de lanches é reduzido para um apenas por dia até 200 calorias e somente 3 horas após o almoço.
Como deve estar distribuído cada lanche na Fase 3:
· Carboidratos: 20 g a 25 g
· Gordura: De 1 g a 2 g
· Proteína: Até 3 g

Cardápio Fase 3 – Controlar a Serotonina

Café da manhã
· Idem à fase anterior
Lanche
· Faça-o uma hora antes do almoço, Carboidratos: 20 g a 25 g
Almoço
· Idem à fase anterior
Lanche
· Faça-o de três a quatro horas depois do almoço, Gordura: De 1 g a 2 g
Jantar
· Idem à fase anterior
Ceia
Faça-o de três a quatro horas depois do jantar, Proteína: Até 3 g

Observações

Não se esqueça de procurar sempre as opções mais saudáveis e light, ou seja com baixo teor de gordura e açúcar, seja nos lanches ou nas refeições principais.
Além de fazer você emagrecer gradualmente e de forma saudável, a dieta ajudará você a manter seu humor estável, sem altos e baixos, aumentará sua energia mental e ajudará a dormir melhor.
Quanto ao lanche, essa dieta praticamente não restringe nenhum tipo de carboidrato, mas fique atenta à qualidade nutricional. Exemplos de bons carboidratos: Uma barra de chocolate escuro, aveia, cereais, granola light, cookies, biscoitos integrais, picolé de frutas, entre outras.

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Serotonina, saiba o que é e aprenda a controlar seu lado emocional.





Você é daquelas pessoas que sentem muita instabilidade no humor? Ou às vezes se sente desanimado, depressivo, ou até mesmo irritado ou agressivo? Talvez você não saiba, mas muitas vezes essas reações emocionais podem estar ligadas aos níveis baixos de neurotransmissores, como a serotonina.
O que é

A serotonina é um neurotransmissor liberado na sinapse e na circulação sanguínea, um processo que ocorre naturalmente no nosso corpo. Portanto não é encontrado nos alimentos, embora estes tenham um papel fundamental para que o corpo possa produzi-lo, especialmente um aminoácido chamado triptofano.

Mas para que o triptofano seja bem aproveitado pelo organismo na sinapse da serotonina, outros nutrientes são importantes como proteínas, minerais, ácidos graxos, vitaminas do complexo B e tirosina. Uma alimentação descontrolada, pode reduzir os níveis de serotonina e isso poderá afetar o humor, o apetite, o sono e até a sexualidade.

Além disso pode desencadear problemas emocionais como raiva, depressão e insônia, problemas que podem comprometer a forma que enfrentamos os desafios da vida. Para evitar isso, que tal colocar alimentos em sua dieta para garantir uma vida mais feliz e saudável e assim impulsionar o seu humor e reduzir sintomas de depressão, estresse e irritabilidade?
Alimentos que controlam as emoções
Triptofano: Leite e derivados, peru, soja e derivados, amendoim, amêndoas, ovos, carne, nozes, feijão, peixe.
Vitaminas do Complexo B: Arroz integral, frango, milho, levedura de ovos, folhas verdes, legumes, carne, nozes, ervilhas, sementes de girassol, banana, manga e aveia.
Minerais: Cálcio: Amêndoas, levedura de cerveja, folhas verdes, vegetais crucíferos, peixes com ossos, sementes de gergelim, tofu.
Magnésio: Vegetais de folhas verdes, arroz integral, gergelim, camarão, salmão.
Ácidos graxos essenciais: Ômega 3 do (óleos de peixes encontrados em cavala, salmão, sardinha, atum, óleo de noz, óleo de linhaça) e ômega 6: óleo de canola, frango, ovos, linho, óleo de semente de uva, óleo de cártamo, óleo de girassol, peru, trigo germe de óleo.
Ácido Fólico: Fígado de frango, lentilhas, feijão, feijão preto, grão de bico, laranjas, melão, morango, folhas verdes, brócolis, espinafre e aspargos
Serotonina e a balança

A serotonina é responsável por um verdadeiro equilíbrio do nosso corpo, ele pode afetar coisas inimagináveis como o apetite por exemplo. Afinal, o estresse e a ansiedade podem fazer que involuntariamente que o apetite e a gula aumente, comprometendo nosso peso.

Outra questão importante é que estudos revelaram que 90% de Serotonina é sintetizada no intestino. Não é a toa que dizem que “O intestino é nosso segundo cérebro” e portanto devemos estar mais atentos à qualidade nutricional das nossas refeições, para fornecer ao nosso cérebro, todos os nutrientes que ele precisa.

Comidas com alto índice glicêmico como massas, pães e batatas aumentam a serotonina instantaneamente, porém causa uma grande queda nos níveis de insulina e nos níveis de açúcar no sangue. Para algumas pessoas, o resultado pode ser uma verdadeira montanha russa de altos e baixos em relação ao humor.
A chave para ser feliz

Já deu para saber como a serotonina tem grande influência no nosso bem estar físico e mental. Manter o equilíbrio é a chave para ter qualidade de vida e felicidade. Além disso, a serotonina por ser uma reação química do nosso organismo, podemos obtê-la de outras formas, como atividade física ou coisas que nos traz bem estar como sexo, dançar, uma música que gostamos, estar em companhia de amigos.



Fonte:  http://www.dietaebeleza.com/

quinta-feira, 22 de março de 2012

A sombra em cada Um de Nós - veja e reflicta na sua vida



20 Lições para Viver

O pensador russo Guerdjef, que no início do século passado já falava em auto-conhecimento e na importância de se saber viver, dizia em sua tese:
"Uma boa vida tem como base o sentido do que queremos para nós em cada momento e daquilo que, realmente, vale como principal".
Assim sendo, ele traçou 20 regras de vida que foram colocadas em destaque no Instituto Francês de Ansiedade e Stress, em Paris.
Dizem, os experts em comportamento, que quem já consegue assimilar 10 delas, com certeza, aprendeu a viver com qualidade interna. Ei-las:
Faça pausas de dez minutos a cada duas horas de trabalho, no máximo. Repita essas pausas na vida diária e pense em você, analisando suas atitudes.
Aprenda a dizer NÃO sem se sentir culpado ou achar que magoou. Querer agradar a todos é um desgaste enorme.
Planeje seu dia, sim, mas deixe sempre um bom espaço para o improviso, consciente de que nem tudo depende de você.
Concentre-se em apenas uma tarefa de cada vez. Por mais ágeis que sejam os seus quadros mentais, você se exaure.
Esqueça, de uma vez por todas, que você é imprescindível. No trabalho, em casa, no grupo habitual. Por mais que isso lhe desagrade, tudo anda sem a sua atuação, a não ser, você mesmo.
Abra mão de ser o responsável pelo prazer de todos. Não é você a fonte dos desejos, o eterno mestre de cerimônias.
Peça ajuda sempre que necessário, tendo o bom senso de pedir às pessoas certas.
Diferencie problemas reais de problemas imaginários e elimine-os porque são pura perda de tempo e ocupam um espaço mental precioso para coisas mais importantes.
Tente descobrir o prazer de fatos cotidianos como dormir, comer, tomar banho, sem também achar que é o máximo a se conseguir na vida.
Evite se envolver na ansiedade e tensão alheias enquanto ansiedade e tensão. Espere um pouco e depois retome o diálogo, a ação.
Família não é você, está junto de você, compõe o seu mundo, mas não é a sua própria identidade.
Entenda que princípios e convicções fechadas podem ser um grande peso, a trave do movimento e da busca.
É preciso ter sempre alguém em que se possa confiar e falar abertamente ao menos num raio de cem quilômetros. Não adianta estar mais longe.
Saiba a hora certa de sair de cena, de retirar-se do palco, de deixar a roda. Nunca perca o sentido da importância sutil de uma saída discreta.
Não queira saber se falaram mal de você e nem se atormente com esse lixo mental; escute o que falaram bem, com reserva analítica, sem qualquer convencimento.
Competir no lazer, no trabalho, na vida a dois, é ótimo... para quem quer ficar esgotado e perder o melhor.
A rigidez é boa na pedra não no homem. A ele cabe firmeza, o que é muito diferente.
Uma hora de intenso prazer substitui com folga 3 horas de sono perdido. O prazer recompõe mais que o sono. Logo, não perca uma oportunidade de divertir-se.
Não abandone suas três grandes e inabaláveis amigas: a intuição, a inocência e a fé.
Entenda de uma vez por todas, definitiva e conclusivamente: você é o que se fizer!

Guerdjef

sexta-feira, 16 de março de 2012

A dissolução dos problemas e os três cérebros

A dissolução dos problemas mediante a Filosofia da Momentaneidade e o manejo dos Três Cérebros.


É necessário aprender a não forjar problemas na vida. Melhor, é preferível sair a campo, levar uma vida que está em harmonia com o Infinito.
Os problemas não são mais que formas mentais, formas criadas pela mente.

O que é um problema?
 É uma forma mental com dois polos, um positivo e outro negativo. Essas formas são sustentadas pela mente e deixam de existir quando a mente deixa de sustenta-las.

O que é que nós devemos fazer? Resolver problemas? Não, não é isso o que se necessita! Então, o quê? O que se necessita é dissolvê-los. Como se dissolvem? Simplesmente, esquecendo-os. Quando alguém está com uma preocupação, saia um pouco ao campo e procure pôr-se em harmonia com todas as coisas, com tudo o que é, com tudo o que foi e com tudo o que será.

Esquecer problemas é básico. Vocês me dirão que “é impossível esquecer os problemas”, porém, sim, é possível. Quando alguém quer esquecê-los, o único que tem de fazer é pôr a trabalhar qualquer outro Centro da máquina orgânica.
Lembrem-se vocês que o organismo humano tem cinco Centros, ou Cilindros, muito importantes: primeiro, o Centro Intelectual, situado no cérebro; segundo, o Centro Emocional, que está localizado, naturalmente, no plexo solar e centros nervosos simpáticos; o terceiro, o Centro Motor, encontra-se na parte superior da espinha dorsal; o quarto, o Centro Instintivo, encontra-se na parte inferior da espinha dorsal; e o quinto, o Centro Sexual, obviamente se encontra no sexo. 
Esses cinco Centros são básicos e indispensáveis, e deve-se aprender a manejá-los.

Sintetizemos um pouco: pensemos unicamente no Centro Intelectual, ou seja, no homem meramente intelectual; pensemos no homem emocional e pensemos também no homem motor-instintivo-sexual. Assim, sintetizando, creio que iremos nos entender, não é verdade? Agora, quanto ao homem intelectual, ele é o que cria os problemas de todo tipo.
Se vocês têm problemas, já disse que se resolvem esquecendo-os, que o importante não é resolvê-los, ao fim e ao cabo, senão dissolvê-los.
Então, como proceder? Pondo a trabalhar o Centro Emocional. Isso é o interessante, porque então o Centro Intelectual descansa e assim esquecemos o problema. E se quisermos trabalhar co qualquer outro Centro, poríamos a funcionar o Centro Instintivo-Motor, e isso já seria suficiente.

Aqui, neste Bosque de Xochimilco [parque florestal muito famoso próximo à capital mexicana] estamos pondo a trabalhar o Centro Emocional e o Instintivo-Motor. Ao Emocional temos posto a trabalhar mediante a troca de impressões, de alegrias, e ao Instintivo-Motor o temos posto a trabalhar montando a cavalo, indo e vindo por este bosque, que é tão formoso.
Bem, estou dando a vocês a chave para dissolver os problemas, e isso é muito importante, não é verdade?
Se vocês me argumentarem que assim não se pode resolver, por exemplo, o pagamento de uma duplicata ou impedir que nos façam correr de casa por não pagar o aluguel, ou o pagamento de alguma dívida etc., eu lhes diria que os fatos são fatos e eles andam por si sós, porém que o problema é algo diferente. O problema é algo que a mente cria. Quando alguém o dissolve, o problema para ele deixa de existir.


As pessoas têm medo de resolver um problema, têm medo de esquecê-lo, e isso é muito grave. Pensam, por exemplo: “Se não pago o aluguel da casa, me expulsam, tenho de sair dela e então, para onde vou?” – eis aí o medo. Primeiro de tudo, tem-se de aprender a não temer, isto é o mais importante: Não Temer!

Quando termina com o temor, a vida reserva à pessoa muitas surpresas agradáveis. Às vezes, o que parecia insolúvel, torna-se solúvel, e o que parecia um problema demasiadamente difícil, resulta mais fácil do que tomar um copo d’água. De maneira que a preocupação ficaria sobrando, não é verdade?
A preocupação danifica a mente, a preocupação faz a mente fica engarrafada no problema. É claro que o problema – com seus dois polos, positivo e negativo –, que não é mais do que uma forma mental, cria conflito lá dentro, e então vem a preocupação, que danifica a mente e danifica o cérebro também.

Aprender a viver de instante em instante, de momento a momento, é o que eu lhes recomendo; aprender a viver sem preocupação de nenhuma espécie, sem formar problemas. Quando alguém aprende a viver de segundo em segundo, de instante em instante, sem projetar-se para o futuro e sem as cargas dolorosas do passado, vê a vida desde outro ângulo, a vê de forma distinta. Façam vocês o ensaio, eu os aconselho.
Ocorreu-me dialogar com vocês sobre isso, neste Bosque de Xochimilco, porque vejo muita gente contente, uns vão e outros vêm, montando a cavalo sob estes arvoredos. As pobres pessoas vêm fugindo dos problemas que, verdadeiramente, elas mesmas os criam. Porém, por mais que fujam, se não os esquecem, os problemas continuarão existindo.

Então, este é o conselho que lhes dou: que vocês nunca sintam temor por nada!
Agora, não quero lhes dizer com isso que não se deva fazer algo, que não se deve trabalhar, que não haja necessidade de conseguir dinheiro para a subsistência, ou para pagar as dívidas etc. Tudo isso deve ser feito, porém sem criar problemas na mente. Aprendam a manejar os Três Cérebros – o intelectual, o emocional e o motor – e vocês verão como mudam. Se houver preocupação emocional, mudem de centro: ponham a trabalhar o instintivo-motor, saiam a passear, montem a cavalo, caminhem que seja, porém façam algo distinto e verão que a vitalidade não se esgotará em vocês, o corpo físico se rejuvenescerá maravilhosamente etc. Esse, pois, é o conselho que lhes dou.

Ali na Ásia há um mosteiro budista muito interessante. Lá, os monges vivem 400 ou 500 anos porque sabem manejar o cérebro intelectual, o cérebro emocional e o cérebro motor. Quando se cansam do cérebro intelectual, utilizam o emocional; quando se cansam do emocional, utilizam o cérebro motor, e nessa forma eles mantêm a energia, não esgotam seus Valores Vitais.
Há quem creia que quando se vem ao mundo é porque nascem em uma data e hora determinadas; bem, nisso não tenho nada a discutir. Porém, ademais, pensa-se que se tem de morrer em determinada data e a determinada idade, e isso, sim, é algo discutível. O que ocorre é que os Senhores do Carma entregam à pessoa um determinado capital da Valores Vitais, que são depositados nos cérebros intelectual, emocional e motor. Se a pessoa esgota qualquer um deles, morre muito rápido, porém se se conservam seus Valores, pode viver até a idade de 90 ou 100 anos, e ainda mais.


De maneira que o que se deve fazer é aprender a manejar os três cérebros. Entendido?
Compreendam por que lhes falo do homem intelectual, do homem emocional e do homem instintivo-motor. Aprendam, pois, a manejar seus três cérebros em perfeito equilíbrio, e verão que, sim, podem conservar seus valores vitais e viver uma longa vida.
Isso é semelhante ao homem que sai a viajar com determinada quantidade de dinheiro. Se desperdiça o dinheiro, não chegará ao fim da viagem, porém se o conserva, não só chega ao fim da viagem, mas que, ademais, tem com que pagar um magnífico hotel e regressar tranquilamente à sua casa.
Assim, repito, aprendam a manejar seus três cérebros, entenderam-me?

Vai-se morrendo, sempre, por partes. Que vocês observem que Franklin Roosevelt, por exemplo, começou a morrer quando contraiu a paralisia, ou seja, a paralisia de seu cérebro motor foi o começo que produziu, ao longo, a sua morte. E quanto a outros, há os que morrem por causa do cérebro intelectual, abusam tanto do intelecto, têm tantas preocupações, que esgotam os Valores que estão nesse cérebro, e por aí começa, até que no fim morrem. Também há outros, como os artistas de cinema, que abusam do cérebro emocional. Por ali começa, até que ao final lhe afeta o coração e morrem.
Assim é a Humanidade. Que vocês não sigam por esse caminho. Aprendam a manejar seus três cérebros com perfeito equilíbrio, não desperdicem seus Valores Vitais e chegarão à ancianidade.


Por: Samael Aun Weor, A Dissolução dos Problemas

segunda-feira, 5 de março de 2012

Para trabalhar a energia desqualificada que queremos transformar



Estratégias Mentais (o que você deve fazer de dentro para fora)

1. Pense sempre, de forma positiva. Toda a vez que um pensamento negativo vier à sua mente, troque-o por outro! Para isso, é preciso muita disciplina mental. Você não adquire isso da noite para o dia, assim como um atleta, treine muito.

2. Não tenha medo de nada e nem de ninguém. O medo é uma das maiores causas de nossas perturbações interiores. Tenha fé em você mesmo. Sentir medo é acreditar que os outros são poderosos. Não dê poder ao próximo.

3. Não se queixe.
Quando você reclama, tal qual um imã, você atrai para si toda a carga negativa de suas próprias palavras. A maioria das coisas que acabam dando errado começa a se materializar quando nos lamentamos.

4. Risque a palavra "culpa" do seu dicionário. Não se permita esta sensação, pois quando nos punimos, abrimos nossa retaguarda para espíritos opressores e agressores, que vibram com a nossa melancolia. Ignore-os.

5. Não deixe que interferências externas tumultuem o seu cotidiano.
Livre-se de fofocas, comentários maldosos e gente deprimida. Isto é contagioso. Seja prestativo com quem presta. Sintonize com gente positiva e alto astral.

6. Não se aborreça com facilidade e nem dê importância às pequenas coisas.
Quando nos irritamos, envenenamos nosso corpo e nossa mente. Procure viver com serenidade e quando tiver vontade de explodir, conte até dez.

7. Viva o presente.
O ansioso vive no futuro. O rancoroso, no passado. Aproveite o aqui e o agora. Nada se repete, tudo passa. Faça o seu dia valer a pena. Não perca tempo com melindres e preocupações, pois só trazem doenças.


Estratégias Físicas (o que você deve fazer de fora para dentro)

1. A água purifica. Sempre que puder vá à praia, rio ou cachoeira. Em casa, enquanto toma banho, embaixo do chuveiro, de olhos fechados, imagine que seu cansaço físico e mental e toda a carga negativa estão indo por água abaixo.

2. Ande descalço quando puder,
na terra de preferência. Em casa, massageie seus pés com um creme depois de um longo dia de trabalho. Ou escalde-os em água morna. Acrescente um pouco de sal grosso para se descarregar.

3. Mantenha contato com a natureza,
tenha em sua casa um vaso de plantas pelo menos. Cuide dele com carinho. O amor que dedicamos às plantas e animais acalma o ser humano e funciona como um relaxante natural.

4. Ouça músicas que o façam cantar e dançar.
Seja qual for o seu estilo preferido, a vibração de uma canção tem o poder de nos fazer nos sentirmos vivos, aflora a nossa emoção e abre o nosso canal com a alegria.

5. Queime um incenso de vez em quando e purifique o seu ambiente.
Prefira fazê-lo na sua casa e aproveite para meditar, respirar profunda e pausadamente, como se fosse uma ginástica mental. A mente também precisa de exercícios.

6. Sinta o aroma das flores e dos perfumes sempre que tiver uma oportunidade.
Muitas sensações de conforto se originam num simples ato de inspirarmos delicadamente fragrâncias sutis e agradáveis.

7. Liberte-se! Sempre que puder livre-se da rotina e pegue a estrada, nem que seja por um único dia. Tem efeito revigorante para qualquer ser humano. Conheça novos lugares e novas pessoas periodicamente. Viva a vida.

sábado, 3 de março de 2012

Poder Pessoal


Todos nós queremos ser felizes, mas não sabemos onde realmente está a chave da felicidade e da realização pessoal. Então, equivocadamente, passamos a procurá-la nas outras pessoas, no dinheiro, no poder e nas conquistas materiais. Nem percebemos que tudo o que buscamos está dentro de nós mesmos.

No íntimo do nosso ser, parcialmente adormecido, está todo nosso poder, esquecido, mal utilizado, desvalorizado. Esse poder interior escondido dentro de cada um de nós, sendo criteriosamente manipulado, pode nos capacitar para realizar maravilhas nesse mundo.

Há um tesouro oculto dentro de cada ser que é parte da Fonte que emana harmoniosamente em todas as direções no Universo

Através da correta utilização desse poder pessoal, você pode desencadear, deliberadamente, um novo processo de criação em sua vida. Isso lhe possibilitará concretizar todos os seus desejos mais profundos de crescimento, felicidade, harmonia e realização pessoal e profissional, tornando-o apto a ser um co-colaborador na Grande Obra da Criação Divina.

Durante toda a história da Humanidade, o poder pessoal sempre esteve ao alcance do homem, mas apenas um grupo pequeno tinha conhecimento de sua forma de ação, sendo aptos, portanto, a manipulá-lo com sucesso. Infelizmente; o conhecimento desse poder infinito permaneceu confinado ao círculo dos grandes iniciados. Somente agora, com a “internet” e a democratização da informação, está sendo disseminado, rapidamente, para que todos tenham acesso.

O passo inicial para dominar seu poder pessoal com maestria, consiste em estabelecer metas e objetivos e focalizar a mente na direção dos mesmos, alimentando-os continuamente com uma forte carga emocional.

O estado emocional deve coincidir com aquilo que pedimos e mentalizamos. Os seus desejos e metas devem sempre ser alimentados por seus sentimentos. Sentir o que você quer com forte emoção é o segredo para desencadear o processo criativo, pois são as suas emoções que produzem as vibrações capazes de acionar a Fonte Criadora do Universo, matriz de todo o seu poder pessoal. Uma vez acionada, essa Fonte dará uma resposta precisa na mesma freqüência e intensidade por você irradiada.

Concentre toda a sua energia naquilo que você deseja e não naquilo que não quer, pois o Universo não difere o bem do mal, o bom do agradável. Ele, simplesmente, responde àquilo que você for capaz de gerar através de suas emoções, sempre alimentadas por pensamentos convictos. Portanto, não resista ao mal para que ele não persista em sua experiência. Ao invés disso, mentalize e sinta as coisa boas da vida.

Agradeça por tudo o que você já tem e espere confiante por aquilo que quer, sabendo que a Lei da Atração não falha nunca. A Lei da Atração é acionada, sempre, pelas vibrações que você está emitindo. Então, o segredo para obter poder pessoal que cura doenças, atrai abundância e proporciona paz interior consiste em modificar a sua vibração emocional atual.

Se a sua situação atual não é das melhores, está na hora de manipular suas emoções de forma intencional. Apesar de você ter inúmeros problemas aparentemente insolúveis, tudo mudará a partir do momento em que você trabalhar o processo criativo de forma intencional e deliberada.

Apesar de tudo e de todos, você pode dar uma guinada na sua vida agora. Você pode mudar a percepção, eliminando os "não sou" ou "não tenho" por "Eu sou" ou “Eu tenho” Pense em quem você é de verdade e descobrirá muitas coisas boas para alimentar sua mente, seus pensamentos. Agradeça pelo que você é e pelo que você tem e, assim, passará a acionar uma força interior que jamais imaginava possuir. Gratidão sempre atrai mais circunstâncias que geram mais motivos para agradecer. Essa é a lógica da vida. Não importa o estado em que você se encontra no momento. Passe a acreditar no poder criador que existe dentro de você; poder esse que emana da Fonte Universal Criadora. Essa crença tornada convicção, através da persistência, ativa poderes ocultos inimagináveis. Acredite!

Todos os grandes mestres nos alertam que existe uma Fonte Criadora dentro de cada um de nós; fonte de toda saúde; abundância; felicidade; e, paz. Sintonize-se a essa Fonte e tudo o que você é em essência, se manifesta. Ora; na sua essência mais pura, você é "saudável" e "bem-aventurado". Toda limitação provém de sua própria maneira falha de interagir com essa Fonte. Afaste, com persistência e determinação, os pensamentos negativos que geram sentimentos negativos e, consequentemente, acabam emanando vibrações incompatíveis com a Fonte.

Tudo é energia. Somos e percebemos vibrações. As emoções ,que geramos, vibram cada uma delas em uma frequência. E atraem sempre coisas, circunstâncias e eventos de vibração semelhante. Assim, para atrair o que desejamos devemos entrar em harmonia com nossos desejos, vibrando na mesma frequência dos mesmos.

Se você deseja ter mais dinheiro será necessário entrar em contato positivo com a energia do dinheiro. Mesmo não o tendo, você pode atraí-lo ao abandonar as velhas crenças limitadoras relacionadas à prosperidade. Apague de sua mente a crença de que o dinheiro é amaldiçoado, sujo, pecaminoso, etc., etc., etc. Ao invés disso, passe a acreditar que o dinheiro é uma energia concentrada que pode produzir alegria, fartura, crescimento. Conscientize-se de que a riqueza é abençoada porque a natureza do Universo é abundância, expansão e crescimento.Tudo se baseia na força universal de causa e efeito, ou, de ação e reação. Então, é preciso dar para receber. É preciso fazer a energia da prosperidade circular para se tornar próspero.

Aí você me pergunta: como posso fazer isso se não tenho dinheiro sobrando? Se mal dá para eu pagar as minhas depesas?
Ora!
Não precisa ser necessariamente rico para entrar em sintonia com a corrente da prosperidade através da Lei do dar e receber. Mesmo sem ter nenhum centavo agora no bolso, você pode desejar o fluxo da abundância para todos os homens. Abençoando a prosperidade alheia e desejando-a para o maior número de pessoas possível, você estará plantando as sementes do êxito em solo fértil. Dar para receber: esse é o processo imprescindível para criar e manter o fluxo da energia.

Dê amor, atenção, apreço, alegria e boa vontade aos outros. Esses são os maiores tesouros a que todos nós temos acesso, independentemente de nossa situação econômica atual. Pode não parecer, mas há uma relação intrínseca entre esses tesouros espirituais e os tesouros materiais. Todos eles provêm da mesma Fonte. Busque, portanto, o tesouro espiritual e o distribua aos outros seres com quem você convive, com intenção verdadeira, que a sua integração à corrente da prosperidade será automática e rápida. Quando você se doar com alegria, o ato de dar se converte nas suas próprias metas. Esse é o grande segredo da vida. Isso vale para todas as coisas.

Você pode não estar em um estado de boa saúde no momento, mas pode reativar a saúde original do seu ser interior, ao utilizar a energia cósmica como fonte de cura e manutenção do equilíbrio energético, mediante uma mudança de paradigma. A cura está dentro de você porque seu estado natural de ser é a saúde perfeita.

A sua Essência Vital jamais adoece. A doença só permanece enquanto estiver sendo interrompido o seu fluxo de conexão com a Energia Universal. Desobstrua o seu canal de sintonia com a Essência Vital e a doença desaparece. Um médico poderá ajudá-lo a remover as feridas, mas saiba que todo processo curativo sempre tem origem na essência divina do Ser. Harmonize-se com a sua essência através das boas emoções. O otimismo, a alegria e o amor são alguns dos sentimentos nobres e elevados que o reconduzirão ao seu estado natural de perfeita saúde.

A força motriz para a criação dos milagres de cura física, emocional, espiritual e financeira será, sempre, o poder natural e comum dos pensamentos direcionados, energizados pelas boas emoções. Aja obedecendo as normas de disciplina para o seu aprimoramento interior, através da adoção de novos hábitos positivos, sublimes e elevados. Alegria, amor, boa vontade, bom-humor, benevolência, são fatores que o tornam, naturalmente, receptivo às boas frequências cósmicas. Concentre-se na geração de alegria e o bem-estar para si e para os demais, que o seu estado natural de saúde, expansão, abundância e felicidade, retorna naturalmente.

Energias de frequências similares se atraem. Por isso; é impossível ser feliz, enquanto alimentar sentimentos de ódio, inveja, rancor, medo ou vingança.

Trabalhe, persistentemente, nos níveis mais elevados do Ser, para transformar frequências ruins em frequências boas. Amplie a sua consciência, edificando o Ser Interno em sua essência, assimilando hábitos e sentimentos nobres.

O Universo é uma dança frenética de energias, em constante mutação, e você é a cristalização de uma forma de energia pura e original. Você foi projetado para gerar a luz interna e refleti-la externamente sob a forma de condição, circunstância ou evento.

Basta refazer o alinhamento.


 por Francisco Ferreira (Mr. Smith).

Descubra como suplantar medos e vícios emocionais


Por Lygya Maya


Muitas pessoas focalizam a atenção delas nos assuntos do corpo, mente e espírito, mas ignoram o nível emocional.  Seus esforços nas teorias analíticas de pensamento não as deixavam explorar a raiz dos sentimentos inconfortáveis gerados pelo medo e vícios destrutivos a saúde e ao sucesso.  Muitos de nós distraímos nossa atenção com conversas em que falamos mal do governo, da vizinha e do namorado para nos livrar da responsabilidade perante situações difíceis.

Outro dia em um restaurante durante o almoço, estava falando exatamente sobre isso, éramos quatro conversando sobre a corrupção tão conhecida por nós em nosso governo, enquanto meus colegas falavam sobre isso eu comia calmamente pensando, como eu poderia fazer para desviar a atenção da conversa do negativo fora de si para o positivo dentro de si.

Assim que terminei perguntei a eles a queima roupa, “Quem colocou nossos governantes no poder?”, houve uma pausa na mesa e a resposta de alguém foi ouvida num volume baixo, “nós”.
“Quem deixa que as coisas aconteçam como acontecem porque acha que não se pode fazer nada sobre isso?” Pausa novamente, a resposta veio desta feita mais alta, “nós” seguida de um argumento sobre outra trapaça governamental de votação de um de nossos estados. Geralmente quando um grupo discute um assunto falando mal do outro isso gera mais excitamento do que falarmos de nós mesmos com soluções para nos apoderarmos do que é de nosso direito, combinar e organizar nossos pensamentos para nos forçar a agir em prol de um mundo melhor ao invés de culpar os outros por nossas limitações. Por isso não desisti e perguntei, “Qual a solução para isso?” Todos concordaram que não havia solução para isso.

Daí eu retruquei, bom...a partir do momento que vocês “acreditam” que não há solução para isso ou aquilo vocês estão certos, não vai haver solução nunca mesmo. Já eu prefiro pensar, que sou líder dos meus pensamentos e meus sentimentos e ninguém vai poder interferir nisso, que podemos mudar nossa realidade constantemente agindo em prol da justiça em todas as oportunidades que nos cercam e a todos que cruzam nossos caminhos. A gente nunca sabe o que aquela ação positiva vai gerar no futuro.

Os olhares estavam cravados em mim e seus olhos bem abertos como se eu estivesse falando uma coisa absurda, minha interpretação dos olhares eram que eu estava sendo muito otimista e fora da realidade.  Continuei... se temos medo das dificuldades e dos desafios e só falamos dele sem fazer nada para ultrapassá-los nunca arriscaremos uma vitória seja ela em qualquer nível que for.

O assunto voltou a ser focalizado na culpa dos outros e esqueceram completamente o que eu tinha dito, daí perguntei mais uma vez, “quem é responsável por nossa felicidade o governo ou nós mesmos?”  mas uma vez os olhares pasmos pararam no ar sem responder, continuei, nada é impossível se quisermos que assim seja, a prova é que atletas estão quebrando record sempre comprovando que não importa a dificuldade de ganhar o mais importante é “acreditar” que tudo é possível. Já pensou se os atletas só falassem de como se sentiam limitados em relação ao Record mundial eles nunca ultrapassariam seus próprios records, não é mesmo?

A ficha continuou sem cair e cansados de serem questionados resolveram levantar e ir embora pra me distrair e parar de perguntar tanta pergunta sem nexo para eles

Não é curioso? Que a maioria da nossa população prefira discutir horas a fio sobre “os problemas do país e nada sobre a solução do mesmo?”. Afinal de contas somos a maioria, ou não somos?


O medo de ultrapassar os próprios medos gerados por nossas experiências e influencias de infância se torna então um vício ao invés de nos proteger, como seria o caso do medo de um incêndio ou desastre automobilístico, nos limita em relação ao sucesso em todos os sentidos. Incluindo nossa autoestima que se torna baixa por causa da constante impressão de que somos “nada” ou seja, o dito popular “Eu? Quem sou eu para mudar alguma coisa?”.  Este tipo de crença nos leva a inércia e a falta de motivação a atuar como lideres na nossa família, nossos colegas, comunidade etc... Não precisamos falar para milhares de pessoa para fazer a diferença necessária, basta sentir, falar e agir em prol da justiça do dia a dia e pronto, esta feita sua contribuição para a humanidade. Assim como podemos ser viciados em falar mal dos outros também podemos criar hábitos positivos em que falamos sobre as mudanças que necessitamos fazer em nós mesmos para mudar a situação ao nosso redor. Pode até ser que não mudemos os governo de imediato mas podemos e devemos mudar nossa maneira de agir em relação a nós, afinal de contas, como podemos querer mudar os outros quando nem sabemos como mudar a nós mesmos?

Os vícios emocionais em geral são criados pelos seguintes medos:

❊ O Medo do que pensamos que esta por vir, às vezes não há nada por vir, mas criamos um drama e ficamos viciados em acreditar nele 100%

❊ O Medo de sentir dor emocional. Nos distraímos para não sentir a tal da dor muitas vezes inconscientemente.

❊ O Medo de lidar com um desafio por pensar que não somos capazes de ultrapassá-lo.

❊ O Medo de que não sejamos fortes o suficiente para conquistar o sucesso ou alguém que queremos.

❊ O Medo de que ninguém nos ame e por isso mesmo não nos amamos também. Muitos de nós achamos isso inevitável, essa linha de pensamento acaba nos destruindo mais e mais.

❊ E ainda há aquele medo que é o medo de “sentir” por não querer ser vulnerável em relação a alguém ou a uma situação.


“Medo de sentir atrai vício de distrair”

Não é a toa que o mundo do entretenimento é um dos mais populares negócios do planeta.  Quanto mais medo se tem de sentir, mais medo se tem de agir. Essa limitação é proveniente da herança emocional da infância, se nada fazemos para mudar esse medo que nos limita, mas iremos criar defesas e limitações.

Outro medo muito popular é o medo de falar em publico, esse medo é o medo comentado por muitas revistas americanas alem de palestrantes famosos que é o medo numero um da humanidade sendo seguido pelo medo da morte. Mas eu acho que não é o medo de falar que aterroriza e sim o medo de se envergonhar por algo dito errado ou algum comentário injusto ou coisa parecida que aterroriza a pessoa. Isso é causado pela insegurança do individuo naquilo que vai ser dito e como vai ser dito. Eu mesma já fui deste grupo e confesso que trabalhei muito para chegar até o microfone sem tremer a voz e me sentir nervosa antes de entrar para o palco e falar sem medo.

Viramos vitimas de nós mesmos, quando não superamos as vibrações emocionais necessitadas de liberação para fluir positivamente sem obstáculos mentais ou espirituais.  É como se precisássemos daquela energia acumulada durante anos para ser renovada e usada para o futuro sucesso que tanto queremos obter.  Se assim não o fazemos iremos virar pessoas vulcânicas como explico no meu “Livro Ame as emoções que você odeia!” em detalhes.

Chamo de pessoas vulcânicas aquelas que não conseguem controlar suas emoções e depois se arrependem do que falaram ou fizeram. O processo emocional é extremamente sensível e por não receber a atenção devida por parte de seus criadores, no caso “nós”, se acumula causando eventualmente danos irreparáveis.

Nada terá muito valor em nossas vidas, caso não tenhamos força suficiente para lidar com as vibrações emocionais produzidas por nós mesmos, através de nossas interpretações criadas desde a infância.

Somos o poder energético capacitado para viver o presente da vida com todas as nossas emoções incluídas. Sendo sorrindo ou chorando devemos entender que as duas emoções têm sua proposta para liberar energias criadas por nós.

Para finalizar com honras vejamos a solução para o medo, mesmo sentindo medo, agir em relação a ele com coragem até que o mesmo não nos amedronte mais.  Por exemplo: se tivéssemos medo de andar de bicicleta e quiséssemos andar na mesma, a solução seria treinar em uma assim mesmo (com medo) para que pudéssemos “aprender” a andar nela e assim fazendo acabaríamos com o medo, não é mesmo?

A coragem irá se tornar nossa amiga se exercitarmos o músculo do atrevimento em relação a nossas crenças limitadas, inseguranças inúteis e autoconfiança menos prezada. Agora é só praticar vamos lá...

Sua na coragem de viver feliz...

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Você é a soma de todos os seus pensamentos



Portanto, vigie o que você pensa diariamente. Pratique a autoconsciência.
O que é autoconsciência? É perceber a forma e conteúdo dos seus diálogos internos.

Anos atrás, Louise Hay (sou fã de carteirinha dela) escreveu um livro inovador, com um título que para a época, parecia mais uma ficção ou uma estratégia de marketing para vender livro de auto-ajuda - Você Pode Curar a Sua Vida

Parece ridículo essa afirmativa diante de tanta pesquisa médica de ponta em pleno século 21 com seus medicamentos e aparelhos tecnológicos que abusam da nossa paciência, mas HOJE, essa afirmação está superando todas as expectativas e deixando a medicina de calças nas mãos... muita coisa terá que ser revista na maneira como nosso organismo funciona.

Se de fato, toda a humanidade soubesse como nosso organismo funciona, as pessoas poderiam influenciar sua saúde e todos seriam livres e mais honestos com os outros e isso seria o melhor preventivo para as enfermidades clássicas.

E HOJE sabemos - e ouso dizer que temos certeza absoluta - que emoções residem fisicamente no corpo e se relacionam com as células e os tecidos de todos os órgãos.

Somos responsáveis por nosso destino, inclusive por nosso equilíbrio interno – ou seja – nossa saúde física, mental e espiritual. Se essa premissa lhe parece muito “abstrata”, entenda que hoje ela faz sentido cientificamente falando. Não há mais espaço para dúvidas.

Sou praticante e estudiosa do conceito da Meta-Medicina que se destina a explicar o mecanismo de trabalho entre os pensamentos e emoções que nos levam ao desequilíbrio e conseqüentemente as chamadas “doenças”.

Os sintomas de uma doença são significativas reações biológicas. A doença nesse caso se faz necessária para nos comunicar que estamos agindo em dissonância com o que pensamos.

Os conceitos da Física Quântica derrubaram padrões, mexeram com a realidade das coisas. O próprio Einstein, pai da teoria da Relatividade ficou espantado com a mudança de paradigma em nossa forma de ver o mundo como víamos.

Uma das frases celebre de Einstein nos faz pensar:
"A realidade é apenas uma ilusão, apesar de ser uma ilusão bastante persistente".

Estudos comprovam que a mente não diferencia a realidade daquilo que pensamos. Não existe um mundinho cá dentro de nossa cabeça e outro lá fora! Eles são os mesmos.

Colocando qualquer pessoa num aparelho de ressonância magnética e pedindo que essa pessoa observe um objeto concreto a sua frente - uma maça, por exemplo - serão iluminadas determinadas áreas no cérebro correspondentes a forma, cor, peso e dimensão, gosto (no caso de ter conhecimento desses) acusando o reconhecimento do objeto em questão.

Pedindo a mesma pessoa que IMAGINE o mesmo objeto (a mesma maça) de olhos fechados, as mesmas áreas do cérebro se iluminam novamente como se o objeto estivesse na sua frente.

Entendam o mecanismo de nosso cérebro. Cientistas descobriram que o cérebro não sabe fazer diferença entre o que é real do que é imaginário!

Tudo é realidade dentro de nosso conhecimento.
Ao termos um pesadelo podemos sentir dor, calor, falta de ar, cheiro, pressão, tudo! Sofremos com ele. Então onde está a diferença entre um pesadelo e a “realidade”?

Quando abrimos os olhos e vimos lá fora...?

Em MetaMedicina pressupõe que:

A mente, corpo e espírito fazem parte de um único sistema, um só elemento e reage de acordo com nosso meio ambiente, em uma forma sincronizada e Coerente quando em equilíbrio.

Eventos traumáticos na vida são o começo de um processo de doença. O que devemos ressaltar aqui é que: Cada momento tem um significado particular para cada INDIVIDUO. A perda de um objeto para uns pode ser infinitamente mais importante do que a perda de uma pessoa da família.

Temos que entender o grau de importância que cada um dá a cada evento em suas vidas, pois temos cultura e informação diferente.

Cada pessoa observa a vida de maneira própria, por isso cada pessoa desenvolve percepções aguçadas a determinados eventos em sua vidinha particular. Se alguém desenvolve diabetes na família e os outros membros não, é um sinal que para aquela pessoa o mesmo evento que o tirou do equilíbrio não afeta com a mesma intensidade os demais da família.

Nada tem a ver com a genética, por favor. O gene é apenas um programa que você acessa ou não. Ele não tem autonomia para rodar sem sua permissão.

O cérebro funciona como um computador contendo uma tecla, que pode iniciar um processo de doença, em qualquer órgão do corpo que corresponda a forma e conteúdo de seus pensamentos.

Em seu livro, Louise Hay enumera uma série de disfunções físicas e enfermidades, e descreve o que conecta o aspecto interior, psicológico ou psico-emocional a cada questão. 

Micróbios, bactérias, vírus e fungos são ajudantes biológicos em um processo e não a causa de uma doença.

Toda infecção é um conflito materializado.
A penetração desses agentes microscópicos não depende tanto da presença desses quanto da predisposição do corpo para admiti-los. Na medicina chama-se a isto imunidade.

O problema da in­fecção não consiste na presença de agentes - como julgam os fanáticos da esterilização - mas na faculdade de se conviver com eles.

Eles já fazem parte de seu organismo mesmo antes de você nascer. Como uma sociedade que vive paralela em nosso corpo, qualquer mudança caótica que afete o todo, pode fazer com que eles proliferem desordenadamente.

Se as nossas defesas psíquicas funcio­narem bem, o impulso não chegará à nossa consciência, per­maneceremos imunes ao desafio, mas caso você se concentre no conflito: alimentando-o literalmente - o conflito acaba assim por imobilizar to­das as nossas forças psíquicas.

A Doença é subjetiva.
Nossas crenças, valores e personalidade ajudam a decidir qual processo iniciado na seqüência de uma enfermidade diante de um choque emocional.

Onde há desenvolvimento, deve haver vida;
onde há vida, deve haver harmonia;
e onde há harmonia, deve haver saúde perfeita

Se você tem pensamentos que não estão em consonância com o princípio da harmonia interior – raiva, ódio, inveja, medo, insegurança etc - esses pensamentos aderem a você, atormentam-no, preocupam-no e, finalmente, trazem desequilíbrio interno e possivelmente a morte, se persistirem.

O que vemos como corpo físico é nada mais que o resultado final de um processo que começa com a consciência

O sintoma fala uma determinada língua, que reflete a idéia de como cada um de nós cria nossa própria realidade. Quando o sintoma é descrito a partir desse ponto de vista, o significado metafórico do sintoma se torna claro. 

Em MetaMedicina, quando estamos a ler o corpo como um mapa da consciência, nós trabalhamos com a idéia de que as tensões no corpo representam tensões na mente da pessoa sobre o que esta acontecendo em sua vida.

A doença nos torna transparente, mais verdadeiros, é impossível mentir para si e os demais. Através da autoconsciência, você pode se comunicar com todos os órgãos e todos os tecidos, e uma série de terapias são baseadas nesta comunicação. 

O interessante sobre isso é que a fraqueza geral aparece no campo energético antes que haja qualquer evidência no nível físico. Portanto, uma mudança de consciência cria uma mudança no campo da energia Mude a freqüência!

Se mudarmos nossa maneira de ser, teremos recebido a mensagem, e o sintoma não tem mais razão de ser. Se nós criamos o sintoma com uma decisão, nós também somos capazes de o libertar com uma decisão. 

Quando a tensão tem uma vida longa, ou atinge um determinado grau de intensidade, criamos um sintoma no nível físico. Novamente, o sintoma serviu para se comunicar com a pessoa através de seu corpo buscando alerta-lo para a forma como está dissonante e incoerente com sua maneira de pensar, de sua consciência. 

Somos energia aprisionada em um campo

Estudos mostram que as oscilações elétricas na pele acima do chakras estão na freqüência de até 1.600 ciclos por segundo - em contraste com 0-100 no cérebro, 225 nos músculos, e 250 no coração. Chakras são usinas de energia.

(Estudo realizado pela Dra. Valerie Hunt professor emérito na Universidade da Califórnia, resumidos no livro de Richard Gerber, Medicina Vibracional).

Cada chakra influencia os órgãos, músculos, ligamentos, veias, e todos os outros sistemas dentro de seu campo de energia. Chakras também influenciam o sistema endócrino e por isso, são fortemente envolvidos com o seu humor, personalidade e saúde em geral.

Dra Candace Pert, (autora do livro – Moléculas de emoção) pesquisadora no Departamento de Fisiologia e Biofísica na Georgetown University Medical Center, em Washington, DC, acredita que os meridianos são os caminhos que são seguidos por células do sistema imunológico fazendo um percurso na estrada anatômica.
Sábios Judeus também acreditam que há um campo de energia chamado Luz circundante (Aura) que envolve o corpo humano e que esta Luz se estende 88 cm do corpo físico e protege o corpo tal qual a camada de ozônio protege os seres vivos da radiação ultravioleta emitida pelo sol - fazendo uma analogia rápida. 

Quando nós nos comportamos com intolerância, egocentrismo, raiva, inveja, desconfiança, medo e toda gama de emoções tóxicas, para com os outros, literalmente abrem se furos enormes em torno dessa luz que nos protege, deixando nosso “mundo interno” desprotegido das agressões externas – TODAS, literalmente.

Você deve estar pensando... Mas Laura, eu NUNCA poderei ter uma emoção forte? Terei que ficar inibindo toda essa experiência? Se alguém me magoou e me feriu eu sentirei ódio, muita raiva. Devo “fingir” que está tudo bem?

Não, você não entendeu a coisa. As emoções são a base de tudo, elas nos orientam, elas nos levam, nos move ao caminho do equilíbrio. Basta entender que remar contra a correnteza nos cansa, nadar contra ondas enormes nos abate.

A natureza quer que a gente vá sempre no fluxo POSITIVO, evitando sempre que possível o fluxo NEGATIVO da maré. Há muita perda de energia, concorda?

As emoções devem ser sentidas e assimiladas com serenidade. A Raiva deve ser sentida, a dor, a angustia, o medo e assim por diante, mas o grau, a intensidade e duração que damos a esses sentimentos é que determinará o quanto poderemos ter forças para continuar “nadando”.

Temos que admitir que chegará um momento que não conseguiremos ter forças para nos manter na superfície e com toda certeza vamos afundar...

Equilíbrio é o conceito-chave no bem-estar, energia, assim como a homeostase é um conceito-chave dentro da biologia. Todos os sistemas devem ter um movimento em direção a um balanço energético, um estado de harmonia com todas as energias universais. 

A principal função da unidade de Bem-Estar diário é para ajudar no equilíbrio dos campos de energia em seu corpo.

O Ser Humano tem no sintoma tudo aquilo que lhe falta na cons­ciência
A doença obriga o Ser Humano a não abandonar o caminho da unidade e, por essa razão, a doença é o caminho da perfeição

Aprenda a ler seus sintomas, aprenda a ouvir o que seu coração diz, pois do contrário não há “cura” (isso não existe, assim como não há doenças, apenas desequilíbrio energético), nem por meio de tratamentos de última geração.

Tenha ciência de que somente você é capaz de se manter no equilíbrio não permitindo que o ambiente te afete.

Você é um ser divino e imortal e como tal, tem todo o poder de estar bem quando quiser. Pense nisso.

laura botelho
 
retirado de seu site:
http://laurabotelhoquantica.blogspot.com/
 

Mensagens populares

About Me

A minha fotografia
ANALUZ
Infinitamente sonhadora... O meu maior sonho: - encontrar o sentido da VIDA
Ver o meu perfil completo
Visitors
Locations of Site Visitors